Mudando habito e saude

A diminuição da libido (interesse sexual) em homens é uma queixa comum em consultórios urológicos, notadamente entre os idosos. segredo, segundo as profissionais da área, é manter não só a famosa "chama da paixão" acesa, mas sim, a admiração mútua. " homem precisa admirar a mulher ao seu lado para manter desejo sexual ativo. Para que isso aconteça, é necessário sempre investir no casal de tempos em tempos. Essa é uma tarefa que não termina! É um erro achar que porque casou um já conquistou outro, e nada mais é preciso fazer para mantê-lo ao seu lado. Casamento é um eterno investimento na relação, e uma das melhores formas de crescimento pessoal", conclui a psicóloga.

Sempre devemos observar se há alguma causa orgânica determinando a baixa do desejo ou a aversão, como, por exemplo, os desequilíbrios hormonais, os nódulos, infecções nos genitais ou uso de algumas medicações que têm, como efeito colateral, a diminuição do apetite sexual.

Quando a libido diminui, os homens têm menos pensamentos sexuais, interesses e fantasias e eles se envolvem em atividades sexuais com menos frequência. Mesmo a estimulação sexual por imagens, palavras ou toque podem falhar em causar interesse. Homens com libido baixa muitas vezes mantêm a capacidade para a função sexual e às vezes podem continuar a empenhar-se na atividade sexual para satisfazer sua parceira.porque acontece ejaculaçao precoce









A deficiência na sua produção pode depender de uma alteração da função da hipófise, que é a glândula (que fica no cérebro) que gerencia a produção da maioria dos hormônios; da má função dos testículos ou do excesso de produção pela hipófise de um outro hormônio, a prolactina, que na mulher é a responsável pela produção do leite. No homem a prolactina produzida em excesso leva à diminuição da libido e, em alguns casos à dificuldade para obtenção da ereção.

Entre as causas mais comuns do excesso de prolactina está uso de alguns medicamentos como antipsicóticos, antiácidos, antieméticos (remédios para enjoo) e anti-hipertensivos. Hipotireoidismo e insuficiência renal e hepática, além de lesões traumáticas na região mamária e tumores na região da hipófise também podem ter como efeito a elevação do hormônio. Entre estes, os mais comuns são os prolactinomas, tumores benignos na glândula que produzem hormônio.

"A testosterona também atua diretamente no sistema nervoso, incluindo áreas responsáveis pela cognição e concentração", afirma a endocrinologista Ruth. Dessa forma, baixos níveis do hormônio também se traduzem como uma dificuldade para manter a concentração em atividades ou mesmo assimilar conceitos. "Uma consequência dessa falta de atenção pode ser a dificuldade de memorização", completa Ruth.

Os sintomas não necessariamente aparecem todos juntos e a intensidade pode variar. A queda nos níveis de testosterona, a longo prazo, pode estar associada ao desenvolvimento de níveis anormais de colesterol e à síndrome metabólica, que aumenta inevitavelmente a probabilidade de manifestação de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e ataque cardíaco.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *